O Último dos Nossos

de

18,00€ 16,20€*

Uma história de amor proibido numa época em que tudo era permitido. Livro vencedor do Grande Prémio do Romance da Academia Francesa.


PORTES: GRÁTIS DISPONIBILIDADE: Em Stock DESCONTO IMEDIATO DE 10% * DESCONTO VÁLIDO PARA O DIA 19/11/2019 Sobre preços e promoções consulte as nossas Condições Gerais de Venda.
ISBN: 9789897243981 Edição ou reimpressão: Outubro de 2017 Páginas: 412 Dimensões: 23.50 x 15.50 x 2.20 cm Peso: 514 Categoria: Temática:

Romanceada a partir de factos reais, O Último dos Nossos conta uma história que permite descobrir uma página menos conhecida da história, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial. Trata-se de um romance empolgante que faz a ponte entre dois continentes e duas épocas distintas.

Do inferno da Europa, em 1945, à Nova Iorque hippie, Adélaïde de Clermont-Tonnerre conta a história dos anos loucos vividos na pele por dois genuínos filhos do século XX: Werner Zilch, nascido na Alemanha no estertor da Segunda Guerra Mundial, e Rebecca Lynch, herdeira de um homem de negócios e de uma mulher que logrou escapar com vida ao campo de concentração de Auschwitz. Uma paixão louca e proibida num cenário histórico repleto de reviravoltas e marcado pelo suspense.

Werner Zilch é um jovem carismático e empreendedor. Adotado desde tenra idade, vê-se confrontado com a descoberta das suas origens, tudo menos gloriosas. Aos olhos dos outros, pode ser considerado responsável pelos erros cometidos pelos seus antepassados? Como aceitar que o seu progenitor estivesse ligado ao nazismo?
A par das personagens, surgem nomes que os leitores por certo reconhecerão, todos eles figuras marcantes do seu tempo. A saber: Andy Warhol, Truman Capote, Tom Wolfe, Joan Baez, Patti Smith, Bob Dylan… 

Uma complexa história de amor que é, ao mesmo tempo, um capítulo ficcionado da nossa História. O leitor não conseguirá pousar o livro enquanto não descobrir quem é, na verdade, «o último dos nossos». No fim, fica a pergunta: estaremos condenados a responder pelos crimes e pelo sofrimento dos nossos pais e avós?