Fascismo - Um Alerta

de

18,50€ 16,65€*

Antiga Secretária de Estado, testemunha de regimes autoritários durante a infância, analisa a nova face do fascismo, os seus métodos e ideologias e não tem reservas em apontar as visões autoritárias e populistas de vários líderes do nosso tempo.

Prefácio de Jaime Gama.



PORTES: GRÁTIS DISPONIBILIDADE: Em Stock DESCONTO IMEDIATO DE 10% * DESCONTO VÁLIDO PARA O DIA 05/08/2020 Sobre preços e promoções consulte as nossas Condições Gerais de Venda.
ISBN: 9789897244469 Edição ou reimpressão: Outubro de 2018 Páginas: 320 Dimensões: 23.50 x 15.50 x 0.00 cm Peso: 300 Categoria: Temática:

Para Madeleine Albright o fascismo representa atualmente uma ameaça mais forte à paz e à justiça do que em qualquer outro momento desde o final da Segunda Guerra Mundial. No seu novo livro, a primeira mulher a ocupar o cargo de Secretário de Estado dos EUA alerta para as grandes ameaças à democracia no passado e no presente. 

Trata-se de uma chamada de atenção baseada na sua experiência e na identificação de vários sinais de alerta: o impulso para a democracia que percorreu o mundo após a queda do Muro de Berlim retrocedeu; os Estados Unidos, que têm liderado o mundo livre, são hoje governados por um presidente que exacerba as divisões e despreza as instituições democráticas; em muitos países, fatores económicos, tecnológicos e culturais estão a enfraquecer o centro político e a dar força aos extremistas de direita e de esquerda (com Vladimir Putin e Kim Jong-un a utilizarem muitas das táticas usadas pelos fascistas nas décadas de 1920 e 1930, por exemplo).

Os sinais chegam de diferentes geografias e são alarmistas. É caso para isso, defende a autora. Devemos estar conscientes do assalto aos valores democráticos que tem ganho força em muitos países e que está também a dividir a América.

Trump é o primeiro presidente antidemocrático da história moderna dos EUA

O fascismo tem mais de um método do que uma ideologia, acredita Albright. Na Itália dos anos 1920, os fascistas da esquerda reivindicaram a ditadura dos despossuídos; os da direita defendiam um estado autoritário e corporativo e os do centro estavam ansiosos por voltar à monarquia absolutista. O que todos tinham em comum era o caminho para chegar ao poder e retê-lo. 

O poder é, como sabemos, um vício propenso ao abuso. Mesmo os que entram para a vida pública com a melhor das intenções são sensíveis à sua atração. Devemos por isso prestar atenção ao nosso próprio mau hábito – que é procurar e esperar respostas fáceis quando os problemas mais graves que enfrentamos são tudo menos isso. (Pág. 292)

Trump é a sombra que paira sobre as páginas do livro. Tornou-se presidente porque convenceu eleitores suficientes nos estados certos de que verdade sem rodeios, de que era um negociador magistral e um campeão efetivo dos interesses americanos. Mas Trump não é nenhuma destas coisas, defende.

Na minha opinião, precisamos de trabalhar bem em conjunto com outros, seja para tentar travar os terroristas, para deter a propagação de armas nucleares, elevar os níveis de vida, preservar o ambiente, prevenir epidemias, levar os traficantes internacionais de drogas para a prisão, ou – sim – salvaguardar as nossas fronteiras.

É urgente debater a situação na Europa, o ambiente político nos Estados Unidos e as implicações de ambas as coisas no resto do mundo, em suma. Estas são as linhas orientadoras do seu trabalho e das suas convicções.

Fascismo – Um Alerta representa um alerta fundamental de alguém que não se limitou a estudar a História; ajudou a moldá-la. Uma análise esclarecedora, um apelo inquietante e lições valiosas para o futuro, escrito por uma das mais respeitadas figuras políticas da atualidade.


«Um livro perspicaz que revela a experiência de uma pessoa sábia e admirável.» The Times

«Um alerta fundamental para a sociedade atual escrito com paixão e baseado na experiência.» Daily Telegraph